BLOG

um pouco sobre o que amamos e o que nos inspira...


Que tal o mundo na sua parede?

Decorações com mapas nas paredes estão em toda parte. Em salas, copas, cafés,  em quartos infantis, nos dos adultos que curtem a idéia de marcar suas viagens, ou apenas para decorar ou colorir as paredes e lembrar-nos o quanto o mundo é grande, quantos lugares, culturas, coisas e pessoas ainda temos para conhecer por aí a fora! 

Dá uma olhada que legal o que foi feito nesse café chamado The coffee Belt. As paredes foram descascadas em formato de mapa e está grifado o "coffe belt" ou cinturão do café, a região entre os trópicos de Câncer e Capricórnio assim chamada devido ao seu solo rico e condições climáticas ideais para a produção do café.  Bacana né? ;)



e que tal um mundo colorido....


é um bom estímulo e cria uma atmosfera lúdica em quartos de crianças...e por que não em outros lugares da casa?








__________________________________


A gente tenta fugir, mas ninguém escapa das vitrines tentadoras de fim de ano. Ofertas brotam de todo lugar, aumenta a variedade e passamos a precisar de tudo (ou achar que precisamos)! 

E é saudável. Comprar pra si ou presentear alguém fica muito mais gostoso em uma época de encerramento de ciclo e renovação das energias. Energia que, por sua vez, falta quando pensamos nas longas filas dos caixas, superlotação das lojas e  estacionamentos lotados. 

Mas nos dias de hoje, quem é que precisa sair de casa para fazer boas compras? 

Nossa dica de hoje é para quem quer comprar móveis e objetos de decoração com praticidade, conforto e o mais importante: antes que ano novo chegue. 

Mas primeiro, é importante lembrar que ao comprar pela internet, todo cuidado é pouco. Mas seguindo nossas 5 dicas de segurança, não tem como errar:

1. Prefira lojas online que já conheça ou que sejam recomendação de amigos e parentes.

2. Pesquise sobre a idoneidade da loja em órgãos de defesa do consumidor e sites de avaliação. E antes de comprar, leia a política de privacidade da empresa.

3. Dê preferência a empresas que ofereçam plataformas de pagamento garantido via internet (como o PagSeguro, por exemplo). 

4. Verifique se a loja conta com conexão segura em sua página. 

5. Desconfie de ofertas mirabolantes e salve ou imprima comprovantes e passos da compra. 

Selecionamos algumas lojas seguras e maravilhosas, onde você pode comprar à vontade:

Como a própria empresa se define, é um refúgio para os apaixonados por decoração. Alta qualidade, tendência e preços acessíveis. Ao se cadastrar, a loja oferece um cupom de desconto para a primeira compra. 

Um dos blogs mais famosos de decoração, o Casa de Valentina faz questão de manter um relacionamento mais próximo com o cliente e oferece produtos únicos e lindos.

O e-commerce da arquiteta Fernanda Marques une loja e projeto. Através de kits, oferece ao cliente 5 opções de projetos de apartamentos prontos e decorados (como os que ficam em exposição no empreendimento). 

Grande variedade de móveis e objetos de decoração com ótimas condições de pagamento e frete gratuito em compras acima de R$ 599,00 para a região sudeste.

Agora ficou fácil.

Escolha sua loja favorita e comece já a repaginar seu ambiente para que 2014 comece com cheirinho de coisa nova! E tudo isso, no conforto inigualável do seu sofá!

WM2 Arquitetura | 10 de dezembro de 2013
___________________________________________________________________________________
Famosas e necessárias: Conheça as cadeiras que ditam estilo há tempos.
É comum ver cara feia quando o assunto é preço de cadeiras. É claro, como se pode pagar tão caro em um objeto tão simples e que, na maioria das vezes, precisamos de mais de um? É hora de descobrir por que o móvel que nos acolhe quando estamos cansados realmente vale o que se paga!
Fizemos uma seleção dos designs de cadeiras e poltronas mais famosos para dar uma mãozinha para quem ainda não escolheu a melhor opção para seu espaço. Uma deixa também para homenagear este ítem tão útil e seus criadores. 
A cadeira Panton foi criada em 1967 pelo designer dinamarquês Verner Panton. É um clássico e objeto de desejo de quem ama design.
A cadeira Tulipa, do holandês Pierre Paulin, foi criada em 1965 para se ajustar ao corpo, divertir e colorir. 
Assinada pelo icônico casal norte-americano Charles e Ray Eames em 1948, a Eames Wood Chair equilibra forma e volume nos traços modernistas das décadas de 40 e 50.
A Poltrona Egg tem esse nome por lembrar uma casca de ovo. Foi desenhada em 1958 pelo arquiteto dinamarquês Arne Jacobsen para compor a decoração do lobby do hotel Royal SAS, em Copenhagen.
Famosíssima, a Poltrona Barcelona foi desenhada pelo alemão Ludwig Mies van Der Rohe, em 1929, para dar conforto aos reis da Espanha que visitariam o pavilhão alemão da Exposição Mundial de Barcelona.
Cotadíssima, a espreguiçadeira Eames também é criação do casal Charles e Ray Eames. 
A confortável e ousada Ball Chair é criação do finlandês Eero Aarnio, de 1932. Aarnio é conhecido por ser pioneiro em usar materiais plásticos em seus projetos. 

A WM2 ama, admira e incentiva o design brasileiro. Por isso, não poderíamos deixar de prestigiar o maravilhoso e autêntico trabalho de Guto Índio da Costa e Jader Ameida.  Os dois projetos abaixo foram premiados pelo Brasil Design Award de 2013. 
Cadeira Iczero1, design deslumbrante de Guto Índio da Costa. 
Poltrona Mirah, desenho criativo de Jader Almeida Design & Arquitetura. 

E aí, escolheu a sua?

WM2 Arquitetura | 4 de dezembro de 2013
___________________________________________________________________________________



Formas geométricas: Na moda e na decoração, a tendência volta em 2014. 
Se tem uma tendência que veio com tudo e promete ficar por um bom tempo é a das formas geométricas. Sucesso em 2013 e ainda mais despojada e ousada, a moda dos triângulos, trapézios, círculos e quadrados, vai tomar conta não apenas dos closets mas da casa inteira. 

Há quem torça o nariz para esta moda de linhas retas e curvas previsíveis, mas até os mais conservadores têm espaço por aqui. O importante é ter bom senso e consultar um profissional da moda ou da WM2 para acertar em cheio!

Inspire-se:



WM2 Arquitetura | 27 de novembro de 2013
___________________________________________________________________________________

Casa de praia: Decore e conserve com bom gosto e criatividade.

O verão se aproxima e todo mundo busca um cantinho à beira-mar para relaxar, festejar, ser feliz. Para os privilegiados que já possuem um refúgio pé-na-areia ou para os sonhadores (quem nunca sonhou em ter uma casa na praia?), aqui vão algumas dicas de decoração praiana. 
Para decorar uma casa na praia deve-se levar em conta alguns elementos como a umidade e falta de arejamento, que não são obstáculos em outras localidades. Para isso, há uma infinidade de materiais e técnicas que além de deixar o ambiente impecável, conservam a mobília, pintura, objetos e tecidos.
Para os sofás e poltronas da sala de estar, por exemplo, uma boa ideia é apostar em estofados revestidos com tecidos impermeabilizados, os mesmos usados para áreas externas. Além de evitar o mofo e conservar o móvel, não haverá preocupação com quem adora se aconchegar em um sofá com a roupa de banho molhada. Fibras naturais ou sintéticas também são muito usadas, seja em cadeiras, espreguiçadeiras e até almofadas. Elas dão um toque charmoso e natural ao ambiente. 
Para os quartos, a melhor opção é armário sem portas e gaveteiros com aberturas no lugar do puxador. O mesmo vale para os armários dos banheiros, quando necessários e da cozinha.
Quando o assunto é cor, é claro que as mais alegres, as pastéis e as naturais não nos deixam errar. Os tons variados de azul (tendência em 2014) são super bem vindos para este tipo de imóvel. Mas vai do gosto de cada um desde que haja bom senso!
De resto, é usar e abusar da criatividade e de tecidos e objetos que remetam ao ambiente marítimo. 


WM2 Arquitetura | 25 de novembro de 2013
___________________________________________________________________________________

A arquitetura moderna de Mathias Klotz.

Se tem algo que motiva e dá vida ao trabalho da WM2, é a inspiração. Inspiração por projetos, tendências, profissionais, técnicas. Tudo isso e mais uma pitada de autenticidade, seriedade e bom gosto fazem valer a pena a nossa rotina de trabalho. 

E hoje, queremos apresentar a vocês um arquiteto completo (e chileno) que admiramos e estamos sempre de olho para trazer ideias para nossos projetos. O nome dele é Mathias Klotz.
Nascido em Viña del Mar, no ano de 1965, Klotz se formou arquiteto em 1990 e um ano depois lançou um de seus mais importantes projetos, a casa Klotz. Seu talento precoce fez com que recebesse em 2001 o prêmio Borromini de Arquitetura, para profissionais com menos de 40 anos. 

Sua arquitetura moderna e elegante já lançou projetos no Chile, Argentina, Uruguai, Espanha e Líbano.

Separamos 5 de seus projetos mais importantes que mostram o grande espetáculo da arquitetura sul-americana:

1. Casa Klotz
A Casa Klotz é uma casa de férias na costa de Tongoy (430 km de Santiago). Em forma retangular e com 99m2, traz uma fachada com vista para o mar com grandes aberturas trabalhadas em grandes vãos. Tem estrutura e acabamento feitos de pinus sem polimento. No térreo, uma sala com pé-direito duplo e poucos móveis, além do dormitório principal e a cozinha. Na parte de cima, mais dois dormitórios com sacadas.

2. Casa La Roca
A Casa La Roca tem 300m2 e é sustentada por uma estrutura de concreto, fazendo com que ela fique suspensa em algumas partes. Ela é revestida por ripas de ipê e traz telhados verdes em dois terraços que cobrem as duas "caixas" principais que acomodam os ambientes íntimos. A Casa La Roca fica em uma vila de pescadores, a 80 km de Punta Del Leste. 

3. Casa Techos
O projeto da Casa Techos, na Patagônia argentina, exigiu algumas atenções de Klotz: a inclinação da cobertura não podia passar de 26 graus e a casa deveria receber o máximo possível de iluminação natural. Tudo resolvido e o projeto de 650m2 ficou delumbrante em meio a muita madeira, vidro e concreto. 

4. Casa 11 Mulheres
O casal que construiu esta residência de 486m2 tinha ao todo (incluindo relações anteriores) 11 filhas, o que deu nome a este projeto incrível, a Casa 11 Mulheres. Para contemplar a vista para o Pacífico, o arquiteto dividiu a casa em 3 níveis, todos com vista para o mar. O mais baixo acomoda sala de jogos e TV. No segundo, quartos e espaços de estar para jovens. O mais alto conta com quarto principal e cozinha. Há, ainda, um terraço no pavimento mais alto e um quarto de hóspedes encaixado no nível abaixo da piscina. O desafio aqui foi organizar um projeto enorme em um terreno em declive com fortes restrições de implantação de acordo com o código de edificações da região.

5. Casa Ponce 
Casa Ponce: Com vista para o Rio da Prata, em Buenos Aires, a Casa Ponce é um projeto que desafia nossos próprios conceitos estruturais. É um retângulo fechado e forte apoiado sobre um volume de vidro que parece flutuar sobre uma base semi-enterrada. Vista para a natureza e iluminação natural foram prioridades mais uma vez. 

A arquitetura de Mathias Klotz é mesmo de arrancar suspiros. Confiram os outros projetos do arquiteto no site www.mathiasklotz.com.
WM2 Arquitetura | 21 de novembro de 2013
___________________________________________________________________________________


Telhado Verde: A natureza invade os espaços urbanos.

Em um momento em que o planeta pede socorro, nada como novidades sustentáveis para aumentar nossa esperança de um mundo melhor habitável. Com o telhado verde, todos têm a ganhar: As pessoas porque agregam valor ao seu imóvel, além de contar com os inúmeros benefícios de se estar rodeado de natureza, a cidade por aumentar sua área verde e o planeta porque sofre menos com a poluição. 
O telhado verde nada mais é do que o plantio de árvores e plantas na cobertura de edifícios de qualquer porte desde que recebam a devida impermeabilização e drenagem. Além da possibilidade de criar novas áreas verdes em regiões de alta urbanização e diminuir a poluição, a técnica permite a ampliação do conforto acústico no interior do imóvel, melhora as condições térmicas e aumenta a umidade relativa do ar. 
Sua manutenção depende do tipo do imóvel, espécie plantada e tipo de irrigação. De qualquer forma, é similar à manutenção de um jardim convencional. Se plantar grama, por exemplo, terá que realizar a poda de tempo em tempo.

Uma ideia e tanto para estar perto da natureza sem sair da selva de pedras, não é mesmo?

Consulte os serviços de arquitetura e paisagismo da WM2, coloque o telhado verde nos seus planos e ajude a planeta!
WM2 Arquitetura | 7 de novembro de 2013
___________________________________________________________________________________




2014: As 5 cores que irão vibrar na Arquitetura e Decoração.

2013 vai chegando ao fim e começa a nascer aquela inquietação que vem lá do fundo da alma e dá uma sensação gostosa de dever cumprido, fim de ciclo, coisa nova chegando. É nessa hora que  brota a vontade de trocar a decoração da casa, reciclar, substituir, comprar novo, deixar tudo prontinho e aconchegante para começar com o pé direito.

Mas não vale sair jogando as coisas fora, pensando em comprar tudo novo. É preciso ter calma, conciliar desejos e necessidades e seguir à risca as dicas da WM2. 
A dica de hoje vai te dar o norte quando o assunto é COR!

A cada ano, baseado em pesquisas de comportamento e no estado de espírito atual, um leque de cores é eleito tendência inspiradora para a decoração. Para 2014, foi previsto um mundo à procura de respostas onde as pessoas estão cansadas de ficar paradas e buscam mudanças rápidas. Para acompanhar este momento de revolução silenciosa, as cores eleitas são exuberantes, vibrantes e cheias de energia.

Com vocês, os tons que vão colorir 2014:
Em primeiríssimo lugar e eleito a cor do ano: ELETRIC BLUE - O famoso Azul Klein, sucesso em 2013, volta em uma versão energizada e que casa muito bem com a próxima cor, o verde. Suas variações como o azul-céu, azul-ciano e ultramarino também ascendem na tendência 2014. O azul-esverdeado é a combinação tendência para 2014. 
VERDE - Esmeralda, militar, menta, cítrico, não importa. O verde estará em evidência em 2014. Sua combinação com o azul é sucesso garantido. O que vale é ousar!  
VIOLETA - Outra tendência que sobrevive ao fim do ano, o violeta pode ser combinado com o pink, lilás, roxo. 
LARANJA-ARDENTE - Quanto mais ardente, melhor. 
AMARELO-LIMA - Lima, limão, ouro. Todas as suas variações são bem vindas. Suas combinações também chocam: Com azul, lilás, rosa. Energia total!

Fique com a WM2 neste fim de ano e comece 2014 no lugar que você quer e merece!
WM2 Arquitetura | 31 de outubro de 2013
___________________________________________________________________________________



Da rua pra casa: A ousadia do grafite na decoração.
Arte: Zezão/Nove/Presto/Binho
Foi-se (graças a Deus) a época em que o grafite ou street art era marginalizado e confundido com pichação. Agora, além de reinar em muros e fachadas, a arte decora com muito requinte e modernidade qualquer ambiente de uma casa.
Arte: Highraff
Seja em telas ou na própria parede, uma das graças do grafite é que ele é sempre único, espontâneo. Uma vez rendida à ousadia do grafite, a decoração da sua casa ganha mais do que uma simples obra de arte, ganha expressão e personalidade. 
Arte: Os Gêmeos
Sendo assim, a decisão de grafitar um canto da casa deve ser muito bem pensada. Afinal, além da ousadia da técnica, a arte final é sempre uma surpresa. É aí que entra o trabalho conjunto do artista e do arquiteto que, alinhados aos seus desejos e estilo da decoração, chegarão a um projeto bem bolado. 
Arte: Variados Fotos: Divulgação
Como qualquer elemento pós-moderno de arte, não há regras quanto ao uso do grafite como decoração. O que deve falar alto, como sempre, é o bom senso. O uso de muitas cores misturadas que predomina na maioria dos grafites pode poluir visualmente o ambiente, dependendo do resto da composição. Um quarto pequeno, por exemplo, dificilmente ficará harmônico com duas paredes grafitadas. Neste caso, uma boa ideia pode ser usar o grafite sobre telas pequenas e fazer um mosaico com elas.

Mais uma dica é combinar a arte com móveis clean. E muita cautela também com outros objetos de decoração que possam brigar com a autenticidade do grafite. 

Seus valores dependem do estilo do artista, da preferência do cliente e da metragem do ambiente. 

Amou mas não tem certeza se sua casa "casaria" bem com o grafite? Peça a ajuda da WM2!

WM2 Arquitetura | 25 de outubro de 2013
___________________________________________________________________________________



Jardim Vertical: Driblando a falta de espaço e aproximando a natureza.

Na varanda, na cozinha, na sala ou até mesmo cobrindo fachadas de casas e prédios.

Jardins deixaram de ser exclusividade de grandes quintais, praças e parques. Agora, com a tendência do jardim vertical, só não fica perto da natureza quem não quer.  
E as vantagens não se restringem apenas à boa sensação de estar rodeado de verde não. Montar uma parede viva dentro de casa colabora com a diminuição dos efeitos da emissão de carbono e controla a energia solar, diminuindo a temperatura do ambiente. 

Isso sem contar que é um show a parte na decoração.

Já nas fachadas, a cobertura verde é uma ótima opção para revitalizar edifícios e combater as ondas de calor urbano.

Mais incrível ainda é que existem várias formas, materiais e espécies disponíveis para quem quer montar um jardim vertical. Para todos os gostos e todos os bolsos.  

Aqui vão nossas 5 técnicas preferidas:

1.Blocos de concreto pré-moldados
Aqui você pode optar por dois modelos: bloco de concreto fundido, com jardineiras contínuas ou bloco de concreto socado, com jardineiras zigue-zague. Eles podem ser instalados em muros impermeabilizados ou ficar sem apoio mesmo, pois os blocos têm nichos para passar as vigas de sustentação.

2.Fibra de côco
Ideal para ambientes pequenos, como varandas de apartamentos. O painel de fibra de coco deve ser fixado na parede impermeabilizada com parafuso. Por ser um material natural, parte dela pode ficar aparente, dando um ar rústico ao ambiente.

3.Treliças de ferro ou madeira
Com a treliça chumbada na parede, é só pendurar vasinhos com a ajuda de ganchos. Com esta técnica dá para ousar bastante, intercalando tamanhos de vasos, cores e espécies de flores e plantas. Também é possível usar alambrados e estrados de cama ao invés das treliças.

4.Green Wall Ceramic
A técnica da empresa Grenn Wall Ceramic utiliza blocos cerâmicos que devem ser fixados com argamassa em paredes e muros. Depois de instalados, necessitam de impermeabilização para não prejudicar as plantas. As jardineiras podem ser pintadas ou receber outros tipos de acabamento. Para grandes paineis, a irrigação deve ser feita por um sistema profissional de gotejamento.

5.Pallets
Olha ele aqui de novo! Este versátil material também pode servir de suporte para criar um incrível jardim vertical. Uma ideia é usá-lo para fixar vasinhos com flores, plantas e temperos e deixá-los no chão ou pregá-lo na parede. Outra opção é usar o próprio pallet com jardineira.

E as ideias de jardim vertical não param por aí.  Ele também pode ser criado com garrafas pet, sapateiras, blocos de concreto ou quadro vivo.

As espécies recomendadas para o jardim vertical variam de acordo com o lugar, clima e técnica utilizada. Se optar pelos blocos ou vasos rasos, por exemplo, é ideal é plantar espécies com raízes mais superficiais como dinheiro-em-penca (Callisia repens) ou peperômia (Peperômia scadens). Já para os blocos de concreto pré-moldados, o aspargo-pendente (Aspargus densiflorus) é uma boa escolha.

Para manter um jardim vertical deve-se ficar atento a sua drenagem e irrigação, sempre verificando se o vasinho não está seco ou encharcado. Também é importante conhecer bem a espécie que está sendo plantada e suas necessidades de adubo e iluminação.

Pronto!
Ideia é o que não falta. Mãos na terra e faça já o seu jardim!

WM2 Arquitetura | 23 de outubro de 2013
___________________________________________________________________________________
Pequenos grandes projetos: As 6 menores casas do mundo.
Que tamanho não é documento e que a felicidade está nas pequenas coisas, estamos carecas de saber. Mas até aí, aplicar estas máximas a morar bem, são outros quinhentos. 

Mente quem diz que o projeto dos sonhos tem menos que 60 e poucos metros quadrados. Geralmente, o que se vê por aí a respeito da casa ideal, são descrições de cômodos espaçosos, grandes áreas de lazer, extensos jardins, etc. 

Mas será que precisamos de tudo isso mesmo? 

Juntamos 6 provas de que pode-se sim viver muito bem em ambientes minúsculos. Tudo é questão de organização, criatividade e desapego. E quem opta por este estilo minimalista de morar, também opta, na maioria das vezes, pela sustentabilidade. Isso porque para se conceber um projeto destes, é totalmente reduzido o número de materiais, a mão-de-obra e os resíduos gerados. Isso, sem contar com as várias alternativas verdes que podem ser integradas aos projetos. 

1. Eco Bike House
Todos os revolucionários projetos do americano Paul Elkin são  tentativas bem sucedidas de criar casas móveis. Esta é perfeita para que os ciclistas fanáticos possam se sentir em casa, literalmente, aonde quer que vão. Ela conta com uma cama, uma prateleira e uma portinha que abre para cima. Não, não há banheiro. Mas pra quem topa descobrir o mundo em um mini-trailer desses, não faltará imaginação e espaço aberto para fazer as necessidades, não é mesmo?
2. Casas Tumbleweed
Mais um projeto itinerante, mas com um pouco mais de conforto. E este dá pra morar e trabalhar. Os projetos da construtora Tumbleweed são feitos de madeira e contam com escritório, quarto/cozinha, banheiro e varanda. Jay Shafer, dono da construtora, mora em uma destas casas há mais de dez anos. No site da construtora, você pode comprar uma casa dessas ou fazer a sua própria, do jeito que quiser. 
3. Roll-it Home
Design super inovador, a proposta das roll-it homes, casas modulares em forma cilíndrica, projetadas por estudantes alemães, é mudar seu layout de forma inusitada: rolando. Ou seja, de acordo com a necessidade, o morador rola a casa e tem uma cama,  um banheiro, uma cozinha ou uma poltrona para leitura. Incrível!
4. Toronto's Little House
Parece casinha de boneca e destoa da vizinhança apenas pelo tamanho, porque o estilo e a fachada são semelhantes. São apenas 29 m2 e 3,6 m de altura, quarto, banheiro, cozinha e uma entrada pra lá de charmosa. 
5. Single Hauz 
O projeto é polonês e consiste em um espaço minúsculo dividido em quarto, banheiro, escritório e uma escada de acesso, sustentado por um único e fortíssimo pilar. Isso permite que a casa seja fixada em montanhas, florestas, desertos, centros urbanos ou locais que alagam com facilidade. 
6. Micro Compact Home
Por último, o imbatível projeto austríaco Micro Compact Home. Multifuncional, é um cubo de alumínio de pouco mais que 7 m2, que também muda o ambiente, de acordo com a necessidade do morador. Ela já vem com eletrodomésticos de alta tecnologia embutidos e nasceu da necessidade de um projeto enxuto para acomodar estudantes.  Ela conta ainda com placas solares para captar energia durante o dia e uma turbina de vento que a mantém funcionando a noite. Ela pode ser totalmente reciclada!
Pequenas, micro ou nano, a WM2 tem o projeto perfeito para suas necessidades e sonhos. Consulte!

WM2 Arquitetura | 21 de outubro de 2013
___________________________________________________________________________________

Recicle, reforme, restaure!
Antigos, sim. Fora de moda, nunca! Eles vieram da casa da vovó, do sítio de uma tia, foram presentes de casamento dos pais ou comprados em feiras de relíquias como a famosa Benedito Calixto, em São Paulo. Os móveis antigos têm ganhado cada vez mais espaço no universo da decoração. Lojas pelo mundo afora vendem estas relíquias por preços salgados e antiquários têm aumentado consideravelmente suas vendas. 

Mas quem é que não tem ou não conheça quem tenha um móvel caindo aos pedaços em casa? Eles estão por aí, só esperando um olhar criativo para se tornarem requintados objetos de decoração.
Poltronas, cadeiras, sofás, mesas, portas. Tudo é reciclável! E há uma infinidade de técnicas e materiais que podem ser incorporados à mobília antiga para que ela fique novinha em folha. 

Cansou daquela cômoda careta e envernizada? É só lixar e pintar com tinta automotiva colorida. E aquela cadeira velhinha que parece se colocar a sua frente aonde quer que você vá, pedindo vida nova? Tecido nela! 

Até os eletrodomésticos podem ser transformados, podendo deixar sua cozinha mais moderna, sem precisar de obra. 

As ideias são muitas, o segredo é consultar sempre um profissional que possa estudar cores, tendências e estilos junto com você. 

E aqui, alguns "antes e depois" para idealizar melhor sua reforma. 
A WM2 conta com serviços e profissionais afinadíssimos, prontos para auxiliá-lo em qualquer ideia de decoração e arquitetura. 

 WM2 Arquitetura | 17 de outubro de 2013

___________________________________________________________________________________

Na onda do pallet: Escolha o ambiente e aplique!
Usar pallets para compor a decoração de um ambiente é uma escolha inteligente e de bom gosto. Inteligente porque eles são bem mais baratos do que as mobílias originais e optando por este item, contribui-se diretamente com o meio-ambiente. Quanto ao bom gosto, as imagens do post podem explicar melhor!
Como trabalhar com o pallet?

O trabalho para fazer um móvel de pallet costuma ser simples. Sua superfície deve ser lixada primeiramente com uma lixa mais grossa. Depois, deve ser usada uma grosa (como se fosse uma lima) para eliminar farpas. A pintura, que deve ser feita em seguida, pode ser feita com tinta automotiva ou esmalte sintético acetinado. Com a madeira pintada, é só começar a dar forma ao móvel ou objeto com pregos e martelo.

A seguir, algumas ideias de decoração com pallet em ambientes diversos:
Na sala, mesas de centro, revisteiro, relógio e até painel para TV. É só usar a criatividade!
Cabeceiras de cama ficam um charme com pallets. No quarto das crianças, a sapateira pode incentivá-los a guardar seus próprios calçados.  
Na cozinha, um toque rústico e outro moderno, o pallet é versátil.
Tudo a ver com a natureza. Não tem como errar em varandas e áreas de convivência. 
 WM2 Arquitetura | 3 de outubro de 2013
___________________________________________________________________________________


Pé palito: O toque especial da decoração retrô.
Ele traz todo o charme da década de 50 direto para a sua casa ou escritório. O pé palito tem dado o ar da graça no acabamento de móveis como poltronas, mesas, cadeiras e aparadores. 

Até a indústria de eletrodomésticos vem se rendendo a esta tendência, produzindo refrigeradores e adegas de vinho no estilo retrô. 

E diga a verdade, tem como não se apaixonar?
E engana-se quem pensa que deve adotar o estilo retrô para poder incorporar o pé palito na sua decoração. Ele é super versátil e pode ficar incrível em ambientes modernos, clássicos, vintages, countries, urbanos ou qualquer outro. É só usar a imaginação e pedir as dicas infalíveis da WM2!

WM2 Arquitetura | 1 de outubro de 2013
___________________________________________________________________________________

High Line Park: A natureza pede passagem.
Essa boa ideia já tem alguns anos, mas aqui na WM2, sempre é tempo de relembrar histórias, obras, projetos e transformações que deram certo. Tudo para aguçar a santa criatividade que desejamos no nosso dia a dia. 
O High Line Park é um parque linear suspenso que foi construído em 2009, em Nova York. Construído não, transformado! Antes disso ele era apenas uma monocromática via férrea desativada há algum tempo. 
Com 2,5 km de extensão, o High Line fica a 8 metros de altura e atravessa 3 bairros da cidade. Bairros que eram industriais na época da sua construção, 1930, mas que agora estão dando vida a galerias de arte, lojas, restaurantes, museus e residências. O parque conta com uma jardinagem espetacular, bancos e espriguiçadeiras. 
É um exemplo e tanto de transformação e responsabilidade ambiental.E isso não se refere apenas à reciclagem de uma antiga linha de trem. Os próprios nova-iorquinos fazem campanhas para a preservação do parque e mobilizam voluntários para atuarem como jardineiros.  

WM2 Arquitetura | 26 de setembro de 2013
___________________________________________________________________________________


Mestres da Obra: Vida e arte no canteiro.


Há muito mais em um canteiro de obra do que cimento, tijolo, homens de capacete, barulho e poeira. E quem enxerga isto melhor do que ninguém é a equipe da Mestres da Obra, uma OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), que há mais de dez anos leva arte, cultura, educação e auto-estima a trabalhadores da Construção Civil.
Vestir o avental e transformar capacete em escultura e pedaços de madeira em banquinhos é só a parte lúdica. A verdadeira arte é criar condições para construir um imponente arranha-céu com a confiança e paz de quem monta uma casinha de lego. 
Tudo acontece ali mesmo, no canteiro de obra. Depois de fechar contrato com a empreiteira ou construtora, a ONG atua durante um ano no canteiro, em rodadas de dois a três meses para cada oficina de arte. 

O espaço vira ateliê e os restos de materiais que seriam descartados, viram obras de arte incríveis. Os trabalhadores descobrem talentos e dons escondidos e seu local de trabalho se torna muito mais harmônico e enriquecedor. Sem estresse, alimentando o amor pela arte e pela profissão.

A iniciativa já transformou milhares de trabalhadores em orgulhosos, seguros e satisfeitos artistas.

Mais informações sobre o projeto: www.mestresdaobra.org.br.

WM2 Arquitetura | 25 de setembro de 2013
___________________________________________________________________________________

Casa Contêiner: Criatividade e responsabilidade ambiental que estão conquistando o mundo.


Os contêineres fizeram uma verdadeira revolução na indústria dos transportes à partir da década de 50, quando foram inventados. Sessenta e poucos anos depois, se apresentam como um novo conceito em arquitetura. E melhor ainda, trazem dentro deste conceito responsabilidade ambiental e social. 
Eles transportam boa parte do que consumimos, compramos e usamos, mas quando precisam ser substituídos por estarem velhos ou por não compensar enviá-los de volta ao local de origem, tornam-se um problema para o meio ambiente e para a economia em geral. 

Mas uma ótima solução pra isso parece ter sido encontrada. A boa ideia começou em países em guerra ou com vítimas de terremotos e outros desastres naturais, onde os contêineres serviram de abrigos.  De lá pra cá, passaram a ser uma alternativa construtiva, moderna e benéfica ao homem e ao meio ambiente. 


E as razões para optar por um projeto destes são muitas: Reutilização de materiais para a estrutura, respeito ao perfil do terreno, preservação do solo e de árvores, economia na fundação e redução no uso de materiais, reaproveitamento de peças metálicas, reuso de água da chuva, teto verde, telhas térmicas, paredes e forros de drywall, pintura ecológica e por aí vai... 


Contêineres são feitos de estruturas de aço extremamente fortes, porém leves e desenhados para um encaixe perfeito. Montados, podem ser realocados facilmente. São baratos (usados custam cerca de U$ 1.200,00 e novos U$ 6.000,00) e exigem muito menos mão-de-obra. 


E aqui vão dois projetos bem sucedidos com o uso de contêineres, um na Inglaterra, outro Brasil:


Container City - Londres (Escritório Urban Space Manegement Ltda.)


A Container City pode ser vista como uma habitação acessível de design pós-moderno e que ao mesmo tempo atende às necessidades do lugar e da comunidade. 

É um amontoado de 20 contêineres de diversos formatos, encaixados, formando uma construção modular versátil. Dos 20, 15 são residências e o restante são estúdios, galerias, lojas, cafés, etc. Os contêineres, podem ser unidos, cortados no solo ou na parede, para criar conexões entre eles ou aumentar a área da unidade, chegando até 270 m2.

Dois anos depois de lançar a Container City, em 2002, a demanda era tão grande que foi inaugurada a Container City II, ligada à primeira unidade por uma passarela. Um aluguel na Container City varia entre $100 e $300.


Casa Contêiner - São Paulo (Arquiteto Danilo Corbas)


A Casa Contêiner brasileira fica na Granja Viana, em São Paulo e foi projetada pelo arquiteto Danilo Corbas, admirador da arquitetura industrial. 


A proposta era vencer as dificuldades técnicas em se propor soluções eficientes, práticas, econômicas e verdes, utilizando design e arquitetura de alto nível. E ele conseguiu.

O projeto é a casa do próprio arquiteto, primeiro de muitos que já estão em andamento. 
Os acabamentos dão a graça do local. O projeto é versátil e permite bastante ousadia na decoração.
A casa é formada por 4 contêineres marítimos usados (de 30 m2 cada), tem 196 m2 de área construída em dois pavimentos. São 3 quartos, 3 banheiros, sala de estar, sala de jantar e cozinha gourmet integradas, escritórios, área de serviço, varandas e garagem.

Mais alguns projetos incríveis com contêineres:


WM2 Arquitetura | 20 de setembro de 2013
___________________________________________________________________________________


Sem endereço fixo mas com muito conforto. 

Por aqui não é tão comum, mas em lugares como o rio Tâmisa, em Londres, existe fila de espera para conseguir um ancoradouro para "estacionar" sua casa. Mas por que morar em um barco? Além de ser um estilo de vida alternativo, algumas acomodações são mais luxuosas e confortáveis que um apartamento de alto padrão. Fora isso, pode ser muito mais econômico, dependendo das condições da embarcação, tamanho e local. Mas será preciso esquecer economia por um momento, para poder "viajar" na residência sobre águas a seguir. 

Vamos embarcar?

Esta é uma prova e tanto de que morar em um barco pode ser muito confortável. O holandês VEGAS IV é um tipo de barco grande (barges, em inglês) e foi originalmente construído em 1959. Restaurado, agora ele possui pouco mais de 213 metros quadrados de espaço interno e, na parte superior, uma área para refeições ao ar livre. O interior do barco conta com sala de jantar, ampla sala de estar com cinema, cozinha moderna e 3 suítes luxuosas.
O VEGA IV está ancorado no badalado Oyster Pier, em Battersea, Londres e está avaliado em cerca de 1,5 milhões de libras. Muito pouco comparado ao prazer de poder levar sua bela casa com você pra onde for, não é mesmo? 

WM2 Arquitetura | 17 de setembro de 2013
___________________________________________________________________________________



Ladrilho hidráulico: Charme, requinte e história para todos os ambientes.

Ele está em novamente em alta no mundo da Arquitetura e Design e não é à toa. O ladrilho hidráulico além de deixar qualquer ambiente mais alegre por suas formas e cores especiais, é super versátil, podendo ser aplicado a áreas internas e externas sem comprometer a harmonia do projeto.
Versatilidade e beleza: O ladrilho hidráulico pode ser usado em qualquer ambiente, independente do estilo da decoração.


Famoso nas décadas de 30 e 40, este tipo de revestimento nasceu como uma alternativa ao mármore. Sua produção é artesanal, desde a criação de moldes de ferro para as estampas, mistura dos pigmentos, preenchimento das cavidades da forma, até a espera de cerca de 30 minutos para que cada peça fique pronta. Por ser produzido assim, um a um, é difícil encontrar o ladrilho a pronta entrega, mas também é mais fácil comprar o desenho e as cores que se deseja. 
O tipo de produção do ladrilho hidráulico continua o mesmo há mais de um século e ele recebe esse nome por ter que passar cerca de 8 horas debaixo da água para a cura.

O assentamento requer técnica especial e por isso deve ser feito por um profissional experiente. Para facilitar a aplicação, o arquiteto apresenta uma planta detalhada com a distribuição do ladrilho pelo ambiente. 

Confira alguns modelos para inspirar seu próximo projeto com a WM2:

WM2 Arquitetura | 16 de setembro de 2013
_____________________________________________________________________________________________


Da moda antiga ao pós-moderno: Restaurante em Atenas se transforma em 45 dias.

Em 2008, o renomado restaurante Apolis, que fica em Atenas - Grécia, foi repaginado com o propósito de oferecer uma experiência totalmente diferente aos seus clientes. O antigo Apolis era privilegiado por sua localização, aos pés das colinas atenienses, com extraordinária vista para a cidade e para o mar Egeu, mas precisava de uma transformação que melhorasse sua imagem. 
Antigo projeto: O Apolis Lounge & Beat precisava renovar não só sua decoração ultrapassada, mas seu conceito.
O projeto foi concebido, desenhado e desenvolvido pelo escritótio Dot Kite - Lab e começou com uma nomeação estratégica e desenvolvimento da marca. Seu nome passou de Apolis Lounge & Beat para Apolis Black. 
O nome Apolis se refere à própria localização do restaurante (A-acima, Polis-cidade) e preto é a cor que resulta na mistura das quatro cores que compõem a letra "a" inicial, CMYK.
Depois da marca, foi a vez da transformação do espaço. A decoração antiga e ultrapassada, com madeiras vernizadas e bancos tipo lanchonete americana  deu lugar a elementos modernos e requintados. 

O resultado surpreendeu os clientes que em apenas 45 dias experimentaram um ambiente totalmente diferente.








A WM2 está preparada para oferecer transformações de ambientes diversos em prazos e condições especiais. Conheça nossos serviços aqui

WM2 Arquitetura | 13 de setembro de 2013

___________________________________________________________________________________

Casa sustentável é construída em apenas 2 semanas na França.

Pra você, decidir construir uma casa é praticamente projetar um sonho para daqui um ou dois anos? Então esqueça tudo o que você já ouviu falar sobre o tempo que uma obra pode durar. Na periferia de Paris, o arquiteto Mirco Tardio criou um projeto flexível para acomodar uma família com um casal, duas crianças e, eventualmente, os filhos do outro casamento da proprietária. Tudo sustentável. Tudo em apenas duas semanas. 
 A Eco-Sustainable House foi pré-fabricada com cedro finlandês e pode ser transformada em dois flats independentes através de amplas divisórias de compensado de lariço (um tipo de pinheiro europeu) que deslizam por um trilho discreto de metal, isolando ambientes quando necessário. O aparador da cozinha desliza e vira uma mesa para refeições ao ar livre.
A iluminação da casa é garantida pela claraboia no teto, o que descarta a necessidade de luz artificial durante o dia. O projeto ainda conta com um coletor de água da chuva para regar as plantas e janelas amplas para a ventilação natural. 
O telhado, usado comumente como sótão, pode ser transformado em deck ou sala de jantar. Em formato pergolado, conta com fendas abertas que propiciam o cultivo de frutas e ervas. 
Eco-Sustainable House é uma prova de que Arquitetura Sustentável é mais simples, valiosa e rentável do que se imagina. Apesar de estarmos em um país onde o conceito ainda engatinha, somos o quarto país no ranking mundial de construções sustentáveis. 

E na WM2, sustentabilidade é palavra de ordem!

WM2 Arquitetura | 11 de setembro de 2013
_____________________________________________________________________________________________



Aqui você vai ver um pouco das coisas que amamos, que nos inspiram, e algumas dicas que garimpamos por aí para que você possa colocar em prática na sua casa, seu escritório, seu jardim, na sua cozinha ou na sua vida.

Poltronas e almofadas repaginadas

Uma boa dica para compor quadros na sua parede. Meça-os, recorte em um papel rígido os diversos tamanhos e cole no local desejado com fita crepe. Modifique as posições até  formar uma composição legal. Marque na parede o centro superior de cada um, onde deverão ser aplicados os pregos. Agora sim, martelada nela!




Sala de jantar rústica e "clean" + um lavabo charmoso      


         
Domingo, você precisa ler um material para a reunião e o marido quer asssistir à final do campeonato? Chega no mercado até o final de maio a COCOON 1, da empresa suíça Micasa Lab, isola você do exterior sem que precise sair do ambiente, deverá custar em média 2.900,00 dólares.



Escada/estante



Que tal no próximo domingo fazer um almoço colorido no jardim, com flores, aromas e pé no chão?


Uma cadeira de Design sempre valoriza um projeto. O problema começa quando descobrimos o custo da assinatura. A wm2 adora garimpar design - à preço justo - Acompanhe aqui no canal We Love tudo que descobrimos para você! Charles Eames DS Wood, na Tok & Stok